Após confirmar caso de sarampo no EDISE, Petrobrás não se manifesta sobre vacinação interna

Apesar de estar monitorando um caso suspeito de sarampo, identificado pela equipe de saúde, no 22º andar do Edifício Sede, no Rio de janeiro, até o momento a direção da Petrobrás não se manifestou quanto à qualquer iniciativa no sentido de promover uma campanha interna de vacinação contra a doença.

Ao contrário, em comunicado interno, a empresa indica aos trabalhadores que a Unidade de Vacinação mais próxima do EDISE é o Centro Especial de Vacinação Dr. Álvaro Aguiar, situado na Rua Evaristo da Veiga, 16 – Centro.

Por medida de segurança, a empresa considerou o 22º andar – Ala 2201B – como área contactante e orientou em comunicado que a vacinação de bloqueio “está indicada para todos os empregados susceptíveis (esquema vacinal incompleto) e deve ser realizada no prazo de até 72 horas após o contato com o caso suspeito ou confirmado”. O prazo, no caso, seria hoje, segunda- feira dia 16/03/2020.

O sarampo é uma doença infecciosa viral com alto poder de contágio e os doentes devem ficar em isolamento. A vacina é contraindicada para gestantes, pessoas imunossuprimidas e aquelas com sintomas suspeitos da doença.
Será mesmo que basta interditar o 22º andar e recomendar que trabalhadores procurem um serviço de vacinação por conta própria? A pessoa infectada não circulou por outros andares, não pegou elevador? Cadê a responsabilidade da Petrobrás com seus trabalhadores?

Comente com o facebook
Compartilhe: